Atriz Ondina Clais tem autobiografia publicada pela Coleção Santos Film Fest, adquira!

Com 35 anos de carreira e trabalhos de destaque em teatro, cinema, televisão e, mais recentemente, no streaming, a atriz Ondina Clais, madrinha do Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos, tem sua autobiografia publicada pela Coleção Santos Film Fest. Ondina Clais: A Dama do Mar – 35 Anos de Travessia possui 136 páginas, formato pocket, e traz a trajetória da artista registrada em primeira pessoa, nos moldes da célebre Coleção Aplauso. O livro está em pré-venda no site Catarse, pelo link https://www.catarse.me/pre_venda_livro_ondina_clais_a_dama_do_mar_35_anos_de_trabvessia_c203?ref=project_link. Os valores já incluem o envio pelo correio (por registro módico) e há descontos progressivos para quem adquirir 2 e 3 exemplares.

         Essa é a terceira autobiografia publicada pela Coleção – as anteriores foram Adelia Sampaio: O Segredo da Rosa, da primeira cineasta negra brasileira, e Rubens Ewald Filho: Vida de Cinema!, do famoso crítico. Essas duas receberam tiragens limitadas sorteadas gratuitamente durante edições do Santos Film Fest e suas versões em PDF podem ser adquiridas gratuitamente no site do festival.

Ondina Clais

         Aos 16 anos estreou profissionalmente como bailarina, na ópera O Guarani, de Carlos Gomes, regida pelo maestro Benito Juarez. Logo no ano seguinte passou a estampar a capa de diversas revistas nacionais e estrangeiras. Aos 20 anos começou a carreira de atriz, juntando-se ao Grupo Macunaíma, do diretor teatral Antunes Filho, no qual encenou diversas montagens como Nova Velha HistóriaParaíso Zona NorteTrono de Sangue (indicação melhor atriz coadjuvante prêmio Apetesp – 1993), Drácula e Outros Vampiros e Toda Nudez Será Castigada, de Nelson Rodrigues, quando interpretou a protagonista Geni. Em 2013, estrelou a peça A Dama do Mar na primeira montagem do renomado diretor norte-americano Bob Wilson, no Brasil, com atores brasileiros.

         No currículo, além dos 35 anos de palco, Ondina participou da terceira temporada da série Sessão de Terapia, no canal GNT, da primeira de O Hipnotizador, na HBO, A Vida Secreta dos Casais, dirigida por Kim Riccelli e Carlos Alberto Riccelli e escrita por Bruna Lombardi, também no HBO, e Coisa Mais Linda, no Netflix.

         No cinema, integrou os elencos de Meu Amigo Hindu, de Hector Babenco, com o ator norte-americano Willem Dafoe, O Filme da Minha Vida, do diretor Selton Mello, atuando ao lado do francês Vincent Cassel, João, o Maestro, cinebiografia do maestro João Carlos Martins, e Vou Nadar Até Você, do diretor e amigo fotógrafo Klaus Mitteldorf. Destaque nos palcos, nas telinhas e telonas, foi homenageada no 2º Santos Film Fest, virou a madrinha do festival e passou a batizar o troféu entregue anualmente a importantes mulheres do cinema nacional.

Ondina Clais; A Dama do Mar – 35 Anos de Travessia

Formato: 10cm de largura por 15cm de altura.

136 páginas

Capa com orelha: papel cartão supremo 250 gramas.

Miolo: Papel pólen 80 gramas.
ISBN: 978-65-00-24857-9 
Pré-venda: https://www.catarse.me/pre_venda_livro_ondina_clais_a_dama_do_mar_35_anos_de_trabvessia_c203?ref=project_link

Sobre a CineZen Edições Literárias:

            O selo editorial foi criado pelo produtor cultural e crítico de cinema André Azenha em 2021 e é coordenado por ele e Paula Azenha (ambos diretores do Santos Film Fest, mais importante festival de cinema do litoral paulista), com o objetivo de promover a leitura voltada ao cinema e às artes. O projeto consiste em livros de pequena ou média tiragem e, além da Coleção Santos Film Fest (que reúne autobiografias de artistas do cinema nacional e coletâneas de artigos sobre cinema) também publicará obras de André Azenha, Paula e outros autores.

            Em 2021 publicou também Grandes Interpretações do Cinema Brasileiro, coletânea de artigos do crítico Waldemar Lopes, Grande Curtas – Curtas-Metragens de Grandes Cineastas, também de Azenha (os dois fazem parte da Coleção SFF), e Filmes que Marcaram a Cultura Pop – Volume 1, primeiro de uma trilogia regada à nostalgia, de Azenha.

            Ainda em 2021 deve ser lançado Tarzan: o Macaco Branco, livro feito a partir da dissertação de mestrado do Professor Celso Ronald e que chegará ao público em novembro, na Semana da Consciência Negra, Cultural: Mentes Santistas – Entrevistas biográficas, coletânea de 200 páginas com relatos biográficos de cerca de 30 artistas de Santos e região. E, para 2022, está previsto Elvis no Cinema, do crítico carioca Paulo Telles. Contatos: 13 99614-0963. editoracinezen@gmail.com e www.facebook.com/editoracinezen

No Santos Film Fest 2017. Foto: Thainara Macedo/Acervo SFF.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s