DANCINE antecipa divulgação das 45 obras selecionadas

A Baixada Santista é uma região que possui historicamente tradição na dança, com grupos premiados pelo Brasil e fora do país. Desde 2014 passou a contar com o FIDIFEST – Festival Internacional de Dança, realizado anualmente em Santos e que reúne milhares de dançarinos e público de vários países, fomentando a cadeia produtiva, artística e turística da região. Seus mesmos diretores, os produtores Juliana Luiz e André Santos, passam a realizar a partir deste ano, também, o DANCINE – Festival Internacional de Videodança, organizado pela Associação de Dança do Litoral Paulista – ADALPA e que ocorrerá totalmente de forma online de 11 a 18 de julho.

Após mais de 300 obras inscritas para seleção, os organizadores decidiram antecipar a divulgação dos finalistas que serão exibidos na programação. Dia 21 de junho serão anunciados os cinco selecionados na categoria Documentário. Dois dias depois os 20 da categoria Freestyle. E, terminando, em 25 de junho, os 20 da categoria Profissional, totalizando 45 videodanças. As obras selecionadas serão divulgadas no site www.adalpa.com.br/dancine e nas redes sociais do evento e da Adalpa, Facebook e Instagram.

“Ficamos muito felizes com a adesão de realizadores de todo o país já nesta primeira edição. Isso mostra que nosso trabalho está no caminho certo e que a videodança é uma linguagem que veio para ficar”, destaca Juliana Luiz. “Poderemos oferecer uma programação de qualidade, o que confirma o talento dos artistas e a sensibilidade do nosso júri”, afirma André Santos.

Toda a programação do festival será disponibilizada em www.facebook.com/festivaldancine e www.facebook.com/adalpa.sp e nos perfils www.instagram.com/dancine.festival e www.instagram.com/adalpa.sp e também em um canal do Youtube que será divulgado em breve.

ATIVIDADES FORMATIVAS

O festival abriu inscrições para suas atividades formativas. A palestra VÍDEO[DANÇAS] será realizada pela Profa. Dra. Cristiane Wosniak em 13 de julho, uma terça, das 15h às 17h. Já a Oficina “Dança para tela: corpo, dramaturgia e plano sequência”, com o Prof. Dr. Leonel Brum,de 14/07 a 16/07, das 15h às 17h. Ambas serão realizadas em ambiente virtual fechado. Os dois profissionais também são jurados desta edição do evento. As inscrições podem ser feitas até 6 de julho pelo site www.adalpa.com.br/dancine/

Palestra sobre VÍDEO[DANÇAS]

Palestrante: Jurada Profa. Dra. Cristiane Wosniak

Na Palestra será abordado sobre as três Categorias do DANCINE (Freestyle, Profissional e Documentário), citando as características de cada um deles numa visão de Videodança, além de informações do conhecimento que se deve ter em cada uma delas, etc. Ela também aproveitará para falar sobre o uso de celular para as Gravações de Videodança.

Dia: 13/07 (terça-feira) das 15h às 17h

Local: Sala fechada Virtual

Classificação etária: 18 anos.

Público alvo: Artistas, técnicos, produtores e pesquisadores das áreas da dança, cinema, vídeo, artes visuais e demais interessados.

Vagas: Máximo de 50 pessoas

Inscrição GRATUITA até o dia 06/07/21, feita pelo formulário que se encontra no site – www.adalpa.com.br/dancine/

Divulgação dos selecionados por e-mail em 08/07/21

Profa. Dra. CRISTIANE WOSNIAK

É Doutora em Comunicação e Linguagens – linha de pesquisa em Estudos de Cinema e Audiovisual, pela Universidade Tuiutí do Paraná (UTP), sob orientação da profa. Dra. Denise Azevedo Duarte Guimarães, onde apresentou a tese intitulada ´O Documentário Poético Performático e a Voz do Corpo Dançante como Inter(trans) texto de si mesma: pas de deux Wenders-Bausch´. É mestra em Comunicação e Linguagens – linha de Cibermídia e Meios Digitais – UTP (2006), sob orientação do Prof. Dr. Décio Pignatari onde desenvolveu a dissertação: Dança, cinedança, videodança, ciberdança: dança, tecnologia e comunicação. É Especialista em Artes-Dança pela Faculdade de Artes do Paraná (1996). É bacharel e licenciada em Dança pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1992). Atualmente é vice-coordenadora e docente titular/permanente do Programa de Mestrado em Cinema e Artes do Vídeo (PPG-CINEAV) da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) campus de Curitiba II/Faculdade de Artes do Paraná (FAP) e professora adjunta, vinculada ao Colegiado do curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual. Também leciona no curso de Bacharelado e Licenciatura em Dança. Desde 2019 é docente titular/permanente do Programa de Pós-Graduação/Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Federal do Paraná e coordenadora da linha de pesquisa Linguagem, Corpo e Estética na Educação (LICORES). Na Universidade Federal do Paraná, exerce ainda a função de coreógrafa da Téssera Companhia de Dança da UFPR. É líder do Grupo de Pesquisa CineCriare – Cinena: criação e reflexão (PPG-CINEAV/CNPq). É pesquisadora do GP ELiTe – Laboratório de Estudos em Educação, Linguagem e Teatralidades (UFPR/CNPq). Pesquisa os temas relacionados às Imbricações entre a Dança, o Corpo, o Cinema, as Artes do Vídeo, a Videodança e as Avançadas Tecnologias de Comunicação aplicadas às Artes e à Educação.

Oficina “Dança para tela: corpo, dramaturgia e plano sequência”

Oficineiro: Jurado Prof. Dr. Leonel Brum

A oficina terá a duração de três dias e tem como foco os debates acerca dos processos de criação da dança para tela, tendo como perspectiva não apenas os aspectos teóricos de sua produção, como também suas formulações estéticas e práticas no sentido da relação entre corpo, movimento e tela. Os participantes irão assistir e debater obras de videodança abordando diversas questões que envolvem esse tipo de criação.

Período: De 14/07 a 16/07 das 15h às 17h

Local: Sala fechada virtual

Vagas: Máximo de 30 pessoas

Público Alvo: artistas e técnicos das áreas da dança, performance, cinema, vídeo, teatro, artes visuais, música, entre outras artes.

Inscrição GRATUITA até o dia 06/07/21, feita pelo formulário que se encontra no site – www.adalpa.com.br/dancine/

Divulgação dos selecionados por e-mail em 08/07/21

Prof. Dr. LEONEL BRUM

Codiretor artístico fundador e curador do Dança em Foco – Festival Internacional de Vídeo & Dança. É doutor em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desenvolve atualmente pós-doutoramento pela Universidade Federal Fluminense – UFF. Possui mestrado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) e graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Gama Filho (UGF/RJ). É professor e ex-coordenador dos cursos de dança do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará – ICA/UFC e coordenador do Midiadança: laboratório de dança e multimídia. Realizou pesquisa pós-doutoral pela Universidade de Lisboa – Ulisboa (2017-2018). Atua como coordenador da equipe brasileira do projeto TEPe: Technologically Expanded Performance (2018-2021). Faz parte do Conselho Consultivo da Rede Ibero-americana de Videodança – REDIV e participa da Rede de História da Dança – CoreoHistória. Foi coordenador de dança da Fundação Nacional de Artes – Funarte (2008-2010), do Ministério da Cultura. Em 2013, recebeu o Prêmio Funarte Klauss Vianna pelo projeto Videodança Amazônia. Atuou como bailarino, coreógrafo e ator profissional durante 15 anos. Tem livros e artigos publicados sobre dança, videodança, história da dança e produção cultural.

A Videodança

A videodança é um produto híbrido realizado com a mistura entre o audiovisual e a dança e tem como principal elemento o movimento. É diferente do mero registro documental de um espetáculo porque pressupõe uma adaptação do que é captado do palco para a linguagem televisiva ou a criação de danças concebidas especialmente para a projeção na tela. Isso significa que os movimentos da câmera – travellings, panorâmicas, zoom in, zoom out –, assim como a escolha dos planos, a montagem e a edição das cenas são tão importantes para o resultado final quanto os movimentos capturados pelas lentes. Com isso, o vídeo deixa de ser apenas meio para se transformar em um “sistema de expressão”, conforme descreve o pesquisador Arlindo Machado (1949). Apesar de adotar o termo “vídeo” em sua nomenclatura, a videodança pode ser produzida tanto no meio eletrônico e digital quanto em película cinematográfica.
 

Sobre a ADALPA

A Associação de Dança do Litoral Paulista (ADALPA) – CNPJ 26.390.460/000167 é pessoa jurídica de direito privado, constituída na forma de sociedade civil de fins não lucrativos, com autonomia administrativa e financeira, com o objetivo de prestar especialmente os seguintes serviços:

A produção e execução conjunta de festivais de dança, espetáculos de dança, workshops, congressos, conferências, seminários, debates, exposições, oficinas e cursos para os seus associados e terceiros;

Promover, participar e apoiar intercâmbio e capacitação dentro e fora do território nacional; Prestar Consultoria na Aplicação de Leis de Incentivo e na Elaboração de Projetos da Área de Dança.

DANCINE – Festival Internacional de Videodança tem direção dos produtores culturais da Baixada Santista Juliana Luiz e Andre Santos, e será realizado através do ProAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com recursos da lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo e Governo Federal. Outras informações em www.adalpa.com.br/dancine.   

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s