Crítica | O DILEMA NAS REDES (The Social Dilemma, 2020)

Você já parou para pensar ou tentar contar quanto tempo do dia acessa as redes sociais, aplicativos, etc? Ao perceber passar muito tempo sem receber alguma mensagem ou notificação sente algum tipo de angústia? O Dilema nas Redes, documentário disponibilizado recentemente no Netflix busca revelar o motivo de cada vez mais ficarmos mais e mais horas, dias, plugados, antenados, e necessitados da internet. Chega a ser assustador.

Antigos membros dos altos escalões de organizações como Facebook, Twitter, Instagram, Pinterest e Google detalham os mecanismos e maneiras que as redes sociais têm para captar nossas atenções e nos deixar dependentes delas. No fim das contas, somos nós o produto. Grande parte do conteúdo online é gratuito. Qual a maneira dessas corporações arrecadarem fortunas? Mirando nossos gostos, preferências, entendendo nossos comportamentos e os oferecendo tudo isso aos anunciantes.

O nova-iorquino Jeff Orlowski volta a colocar o dedo na ferida, algo que possa prejudicar o futuro do planeta. Ele é responsável pelo premiado e igualmente no Netflix Em Busca dos Corais, sobre o desaparecimento dos recifes de coral em todo o mundo. Neste trabalho de 2017, o cineasta reuniu mergulhadores, fotógrafos e cientistas para tentar entender o que acontece no oceano.

Aqui o diretor mescla os depoimentos com imagens ilustrativas e uma trama ficcional: conhecemos uma família cuja mãe tenta fazer os filhos sentarem à mesa e manter uma relação mais pessoal e menos digital. O garoto (interpretado por Skyler Gisondo, da série Santa Clarita Diet, com Drew Barrymore), se frustra ao não receber o retorno esperado de likes de uma colega. Entra numa espiral de paranoia ao acessar canais que pregam intolerância e fake news. O desfecho é nada animador.

Os entrevistados reforçam o lado positivo e inicial das redes: conectar pessoas, facilitar o acesso à informação. Por outro lado, ressaltam como elas acabara sendo usadas em prol de objetivos nefastos, propagação de ódio e notícias falsas. Inclusive a facilidade que políticos e megaempresários têm em desestabilizar nações inteiras sem fazer nada ilegalmente, simplesmente usando os recursos da social media. O Brasil não escapa e surge mostrado nas eleições de 2018, pautadas pelo WhatsApp.

É importante vermos O Dilema nas Redes e refletirmos qual tipo de sociedade queremos e projetamos. O longa-metragem faz jus ao título: um filme que prega a menor utilização das redes, o uso moderado do celular, apresentado ao expectador num serviço de streaming pautado por algoritmos e que objetiva nos deixar mais e mais em frente à tela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s