Canção rock é carta a todo bolsominion arrependido – ouça e leia a letra

Foi lançada nessa quinta-feira, 13 de agosto a música Canção do Teatro do Absurdo, composta pelo jornalista e crítico de cinema André Azenha, editor do site. A faixa é uma carta a todo bolsominion arrependido, conforme o autor. E tem, guardadas as devidas proporções, influência do rock dos anos 1980 de REM, The Cure e Joy Division.

A canção foi lançada dentro do projeto Pauta Virtual, do Movimento Santo de Casa, que tem à frente o experiente compositor, músico e cantor Rogério Baraquet e visa valorizar a produção autoral da Baixada Santista. Todas as quintas são postadas novas músicas do movimento.

A presença da música no projeto surgiu após André enviar um áudio pelo whatsapp a Rogério, de quem é amigo, pedindo a opinião do músico que, generosamente, disse ter gostado e propôs a inclusão do Pauta Virtual. Cada um gravou sua participação em casa e tudo foi reunido no vídeo a seguir. Confira Depois do vídeo há a ficha técnica e a letra da música. Visite o canal do Movimento Santo de Casa.

Rafael Campanella: voz
André Azenha: voz
Rogério Baraquet.: violão
Mikael Ômega: teclado
Chico Nass: baixo
Guilherme Júnior: bateria
Mixagem e masterização: Rogério Baraquet
Produção e edição: Guilherme Júnior

Canção do Teatro do Absurdo

Por André Azenha

Quando tudo começou
Algo importante se perdeu
Nosso mundo se estranhou
Como isso aconteceu?

Talvez você já fosse assim
e eu não pude enxergar
Demorei, mas percebi
Você se deixou levar

Pela ignorância
Então veio a distância

Eu tentei te explicar
Eu tentei te avisar
Mas você não quis me escutar
Não quis

Não adianta você me dizer
que se arrepende, eu só quero saber
Como vamos sobreviver no fim?

Não adianta você me dizer
que se arrepende, eu só quero saber
Como fomos chegar aqui assim?

Talvez você já fosse assim
e eu não pude enxergar
mas em tempo eu percebi
você se deixou levar

Pela ignorância
Então veio a distância

Eu tentei te explicar
Eu tentei te avisar
Mas você não quis me escutar
Não quis

Não adianta você me dizer
que se arrepende, eu só quero saber
Como fomos chegar aqui assim?

Não adianta você me dizer
que se arrepende, eu só quero saber
Como vamos sobreviver no fim?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s