Cineclubismo é tema de série de vídeos

O projeto Cine Inês e a Cinemateca de Santos celebram os 70 anos do Cineclubismo da cidade. Santos se caracteriza pelo comportamento de vanguarda em relação ao cinema e as maneiras de difundi-lo.

Personagem fundamental nessa história é Maurice Lègeard. Francês de Lyon, onde nasceu em 1925, veio para o Brasil e criou em 1948, o Clube de Cinema de Santos. Graças a essa iniciativa o município pôde ter acesso a películas que dificilmente chegariam ao circuito comercial: filmes clássicos e cults da Itália, Japão, Polônia, França, Índia, Inglaterra, Hungria, Rússia, Bulgária e China.

Criaria, em 1980, a Cinemateca de Santos. Faleceu em 25 de maio de 1997, mas o espaço de resistência segue sendo coordenada por sua filha Patricia Lègeard e seu neto Thiago. O espaço sempre realiza mostras, sessões geralmente aos sábados e recebe projetos como o Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos que, desde 2016, realiza a virada cinematográfica, sempre com três longas exibidos a partir da meia noite, de sexta para sábado, e com café da manhã gratuito para o público ao término das sessões.

“A Cinemateca faz parte da história do movimento cultural santista. Foi através dela e dos filmes que Maurice exibia que muitas pessoas conhecerem o cinema de arte e passaram a ver o cinema de outra forma. Não apenas como diversão, mas também ferramenta de reflexão, conhecimento e na formação do senso crítico. Recentemente a Cinemateca contribuiu para que Santos recebesse o selo da Unesco de Cidade Criativa na categoria Cinema”, destaca Thiago.

O Cine Inês é uma iniciativa de Gil Nuno Vaz, compositor e poeta nascido santista, Doutor em Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001), coordenou o Curso de Licenciatura em Música da Universidade Católica de Santos, de 2011 a 2013.

Para saber mais sobre o Cine Inês acesse o site. A série de vídeos conta com figuras de destaque na difusão do cinema em Santos. Apesar de se referir especificamente a uma cidade, o projeto serve de exemplo da relevância da preservação dos cineclubes e cinematecas no mundo. Por isso, independente de onde você for, prestigie.

Tive a honra de ser convidado para falar da importância do cineclubismo e da minha trajetória profissional. Confira abaixo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s