7 documentários brasileiros gratuitos sobre inclusão, cidadania, empatia, superação e diversidade

Temas como cidadania, inclusão, empatia, superação e diversidade são essenciais para a construção de um mundo mais justo, que respeite as diferenças e gere oportunidades para todos.

Em tempo de distanciamento social, crise política, notícias que nos causam receio, medo e aflição, a arte se revela importante parceira para mantermos a esperança, a reflexão, nos informarmos, nos emocionarmos, vislumbrarmos alguma perspectiva, repensarmos conceitos e reavaliarmos atitudes.

Como nem todo mundo está em condições de ficar pesquisando o que assistir, ou não tem dinheiro sobrando para assinar diferentes serviços de streaming, selecionamos sete documentários brasileiros que nos inspiram, emocionam, impactam, informam e transmitem empatia.

Todos estão disponíveis gratuitamente. A maioria, no Youtube e um no Vimeo. Alguns, na plataforma Videocamp. Os do Vimeo e da Videocamp colocamos o link de acesso e o trailer abaixo. Os do Youtube podem ser conferidos diretamente clicando nos players a seguir.

Aliás, fica a dica para que conheçam e desvendem os vários filmes que a Videocamp oferece. Acesse o site e saiba como agendar as sessões gratuitas.

Os Melhores Anos de Nossas Vidas (2003), de Andrea Pasquini (veja entrevista da diretora)

Histórias de preconceito, abandono e superação são contadas pelos moradores do Santo Ângelo, uma cidade erguida para o tratamento dos hansenianos. O testemunho humano dos moradores remanescentes revela as marcas que ficaram do tempo em que a internação era compulsória. Condenados ao isolamento de uma vida inteira, encontraram no amor e na revolução, na música e no cinema as principais armas para enfrentar seus dramas pessoais. Assista-o aqui e confira o trailer.

Meu Nome é Jacque (2017), de Angela Zoé (veja entrevista da diretora)

Jacqueline Rocha Côrtes é uma mulher transexual brasilleira que vive com Aids. Militante pelos Direitos Humanos e ativista a favor da causa das pessoas que vivem com HIV e Aids, Jacque tem a vida marcada por lutas e conquistas, seja em sua vida pessoal, como ativista de movimentos sociais, representante do governo brasileiro ou como funcionária na Organização das Nações Unidas. Hoje casada e mãe de dois filhos, mora numa pequena cidade onde leva a vida voltada para a maternidade e a família. Ao acompanhar o cotidiano de Jacque e revisitar sua trajetória, o filme aborda a diversidade e a essencialização do ser humano, e apresenta os inúmeros desafios que foram rompidos pela personagem, levantando uma reflexão sobre o preconceito, a homolesbotransfobia e a identidade de gênero. Saiba como assisti-lo aqui e confira o trailer.

Nascer nas Prisões (2017), de Bia Fioretti

O sistema prisional brasileiro, sinônimo de superlotações, insalubridade, conflitos e abandono, caracteriza-se pela falta de agilidade da justiça, direitos que não são cumpridos e alimenta uma crise social e de saúde pública. O documentário Nascer nas Prisões, vinculado à pesquisa Saúde Materno Infantil nas Prisões do Brasil (2016), aborda a dura realidade dessa rotina, conflitos e problemas enfrentados pelas mulheres privadas de liberdade em ter um pré-natal de qualidade, com doenças evitáveis não adequadamente tratadas, discriminação na hora do parto e dificuldades com o cuidado do recém-nascido, além do impacto social. O filme é dividido em duas partes. Assista:

Nascer nas Prisões: Gestar, Nascer e Cuidar

Nascer nas Prisões: Impacto Social

Pauê, o Passo de um Vencedor (2014), de Alessandra Pereira e Fábio Cappelline 

Em junho de 2000, Paulo Eduardo Chieffi Aagaard era um garoto de 18 anos que adorava surfar e tinha muito sonhos. Mas um trem, em uma linha férrea desativada, trouxe nuvens escuras para um céu azul. Pauê, como é conhecido, foi atropelado e perdeu as duas pernas, na altura dos joelhos. Só que a tempestade não durou. Esse documentário mostra como ele conseguiu enfrentar o medo e a dor com otimismo e coragem, e se transformar no primeiro e único surfista biamputado do mundo, campeão de triatlon e palestrante motivador. A família, a fé e o esporte foram elementos fundamentais para que Pauê construísse essa história de superação que é, acima de tudo, inspiradora. Assista:

Nunca me Sonharam (2017), de Cacau Rhoden

Os desafios do presente, as expectativas para o futuro e os sonhos de quem vive a realidade do Ensino Médio nas escolas públicas do Brasil. Na voz de estudantes, gestores, professores e especialistas, Nunca me Sonharam reflete sobre o valor da educação. Saiba como assisti-lo aqui e confira o trailer abaixo.

Narrativa da Angústia Própria (2018), de Heloísa Iaconis, Isabella Galante, Marília Fuller, Rafael Ihara e Thais Freitas do Vale.

Documentário acerca da história de jovens que enfrentaram, por razões diversas, o embate entre vida e morte. Uma produção feita para a disciplina de Documentário da graduação de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA USP). Assista:

Não me Esqueci de Você (2019), de Rene Lopez

Documentário longa-metragem sobre educação inclusiva, que ouve diferentes vozes do processo educacional – pais de alunos, professores da rede pública e especialistas na área – e busca sensibilizar sobre a responsabilidade social e política da inclusão de alunos com deficiência na educação básica. Assista:

Confira também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s