SUPERMAN II: A AVENTURA CONTINUA (1980) manteve o sucesso do clássico

Ancorada pelo enorme sucesso do anterior, Superman: O Filme (1978), e o grande prestígio do personagem, foi lançada a continuação em 1980, com o titulo (no Brasil) Superman II – A Aventura Continua.

| Superman: O Filme

A maior parte do elenco foi mantida e a história surgia com mais ação do que sua antecessora, levando Clark a se confrontar com três kryptonianos – Zod (Terence Stamp), Non (Jack O’Halloran) e Ursa (Sarah Douglas) banidos de seu planeta natal por Jor-El, e que buscavam vingança. O trio aparece rapidamente no primeiro filme, quando são banidos de Krypton por Jor-El (Marlon Brando).

Outro fator que fez esse segundo longa manter o sucesso da série foi a descoberta da dupla-identidade do protagonista pela repórter Lois Lane (Margot Kidder), levando a relação dos dois ao romance e, do último filho de Krypton, a desistir dos poderes, saciando a vontade do imaginário popular.

No final, ele simplesmente apagava a memória da moça com um beijo! Terence Stamp ganhou maior destaque no papel de Zod, um general tirano, disposto a governar a Terra, fazendo uma apologia às ditaduras da época. A frase “ajoelhe-se perante Zod” tornou-se icônica.

As qualidades técnicas foram mantidas. Já a ação superou expectativas. Enfim, Superman tinha rivais à altura e que realmente poderiam derrotá-lo. Há sequências memoráveis pelo céu de Metrópolis e até um letreiro da Coca-Cola sendo destruído.

Gene Hackman se recusou a filmar novas cenas com Richard Lester, que assumiu o filme após seu xará, Richard Donner, ser demitido pelos produtores e a quem o intérprete de Lex Luthos era leal. Os realizadores precisaram usar um dublê: fato perceptível nas sequências da Fortaleza da Solidão em que Luthor aparece de costas. Também tiveram que apelar para a atriz Susannah York (Lara, a mãe biológica de Superman), para fazer as falas de Marlon Brando, que também não quis voltar.

Lester decidiu investir mais no humor, deixando a trama irregular. Superman e os três inimigos mostram poderes que nunca foram usados nas histórias em quadrinhos até então: desaparecer, se multiplicar, levitar objetos com a visão de calor… Apesar do sucesso de bilheteria e de elogios da crítica, esse humor fora de lugar foi um aviso do que estava por vir na continuação de 1983.

Christopher Reeve and Margot Kidder in Superman II (1980)

Em 2006 seria lançada a versão original imaginada por Donner, em home vídeo, Superman II: The Richard Donner Cut, e que traz cenas diferentes da montagem mostrada nos cinemas da época.

Entre elas, a forma como Lois descobre a dupla-identidade de Clark/Superman e o desfecho, com o herói girando, outra vez, o mundo ao contrário – agora para apagar a memória de Lois. A verdade é que a versão de Donner se mostra mais madura, ainda que não seja perfeita, e mantém o nível do longa anterior.

Christopher Reeve in Superman II (1980)
Christopher Reeve in Superman II (1980)
Terence Stamp, Margot Kidder, and Jack O'Halloran in Superman II (1980)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s