HELP!: Filme flagra a transição dos BEATLES

Por ANDRÉ AZENHA

Help!, primeiro filme a cores dos Fab Four, foi rodado no rastro do estrondoso sucesso de Os Reis do Ie-Ie-Ie (A Hard Day`s Night, 1964). Reúne as gritarias de fãs, correrias e franjinhas coloridas dos Beatles.

Filmado em seis semanas de 1965 e dirigido novamente por Richard Lester, tomou o rumo de paródia roqueira de James Bond e custou o dobro do longa anterior, por ser colorido e ter locações “exóticas” (Bahamas e os alpes).

Na trama, os Beatles são perseguido por um culto, graças a um anel de Ringo. A historinha de ação ainda inspirou o “clima” da série de TV dos Monkees. Anos depois, os Beatles admitiram que filmaram chapados. Foi o começo do fim dos terninhos e a chegada de novos tempos. E essa transição acabou registrada nas imagens.

Paul McCartney, John Lennon, George Harrison, and The Beatles in Help! (1965)

O filme vendeu horrores de sua trilha, verdadeira coleção de hits, que reforça as transformações na mentalidade do grupo. A faixa-título apontava para o desgaste da pressão da Beatlemania que, em pouco tempo, levaria a banda a abandonar as turnês.

Mas talvez mais significativa tenha sido You’ve Got to Hide Your Love Away, em que Lennon, inspirado em Bob Dylan, coloca suas próprias emoções na música e pondera a situação amorosa de seu empresário homossexual Brian Epstein – houve quem apontasse um caso entre os dois.

A trilha também trouxe a canção mais regravada de todos os tempos, Yesterday, composta por Paul McCartney. George Harrison ainda aproveitou para homenagear sua então namorada Pattie Boyd com I Need You. Act Naturally e Dizzy Miss Lizzy foram os últimos covers a entrar num álbum do quarteto e Ticket to Ride foi considerada por John uma das primeiras canções do heavy metal, devido a batida forte e ao solo de guitarra.

Paul McCartney, John Lennon, George Harrison, Ringo Starr, and The Beatles in Help! (1965)

Após a estreia do filme, a banda fez o primeiro show da história num estádio (o Shea Stadium em Nova York), que bateu todos os recordes de público de eventos musicais da época. A trilha ficou 11 semanas em primeiro lugar.

Mais de uma década depois o diretor Richard Lester substituiria seu xará, Richard Donner, para concluir as filmagens de Superman 2 (1980), passando do ponto do humor na franquia do herói.

Help!
Inglaterra, 1965.
Direção: Richard Lester.
Com John Lennon, Paul McArtney, George Harrison, Ringo Star.
90 minutos.

Paul McCartney, John Lennon, George Harrison, Ringo Starr, and The Beatles in Help! (1965)
Paul McCartney, John Lennon, George Harrison, Ringo Starr, and The Beatles in Help! (1965)
Paul McCartney, John Lennon, George Harrison, Ringo Starr, and The Beatles in Help! (1965)

ANDRÉ AZENHA é crítico de cinema, jornalista, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Mestre em Audiovisual pela Universidade Anhembi Morumbi. Bacharel em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Católica de Santos. Editor dos sites Histórias do Cinema e CineZen Cultural, criado em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest – Festival Internacional de Filmes de Santos (maior festival de cinema do litoral paulista), CulturalMente Santista – Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Autor do livro Histórias: Batman e Superman no Cinema. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante em bairros com situação de vulnerabilidade. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. Ministra cursos, oficinas a palestras sobre história do cinema, crítica de cinema e jornalismo cultural em locais como Sesc Santos, Sesc Belenzinho, Instituto HQ (São Paulo), ETEC Aristóteles Ferreira, Open House Idiomas, UniSantos, Unimonte, Unisanta, Liceu Santista, entre outros. Participou dos livros 100 filmes essenciais do cinema brasileiro e 100 documentários brasileiros, editados pela Abraccine – Associação Brasileira dos Críticos de Cinema. Organizou e produziu exposições sobre Sonia Braga, Julia Andrews, Batman, Superman, Star Wars, cinema infantil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s